INÍCIO
AIDS
- Aprendendo sobre AIDS
DST (Doenças Sexualmante Transmissíveis)
- Aprendendo sobre DST
APRENDENDO SOBRE AS DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS.

A História da Graça e do Francisco.

Graça era uma jovem alegre, bonitinha e estudiosa. Gostava muito do seu namorado, o Francisco. Ela tinha uma grande amiga, a Lurdinha. As duas adoravam conversar e voltavam sempre juntas da escola.

Um dia a Graça falou para a Lurdinha:

- Lurdinha, eu estou com umas coceiras lá por baixo, há dias. Estou ficando nervosa, irritada. Tem horas que parece que sentei num formigueiro. Não sei o que vou fazer.

- Você já falou com sua mãe?

- Você está maluca? Mamãe vai ficar toda nervosa, vai pensar logo que estou com alguma daquelas doenças.

- Que doenças?

- Doenças de mulher da rua, sua boba. Você não sabe o que é isso?

 

O que são as Doenças Sexualmente Transmissíveis - DST?

 

São doenças causadas por vírus, bactérias ou outros micróbios e transmitidas, principalmente, nas relações sexuais.

 

 

Muita gente chama de doenças venéreas, doenças da rua, doenças do mundo. Onde você mora como são chamadas?

Ter relação sexual faz parte da vida das pessoas. Cada pessoa escolhe com quem quer ter relação sexual. Então, tem relação de mulher com homem, de homem com homem, de mulher com mulher.

Há várias maneiras de termos uma relação sexual. Em qualquer tipo de relação sexual podemos pegar ou passar uma DST. A cada dia tem mais gente pegando uma DST.

  Pense e Lembre

As DST podem ser evitadas.

A Lurdinha então lembrou que a professora tinha explicado, na aula de ciências, sobre as doenças que a pessoa pode pegar nas relações sexuais. Ela tinha falado que cada vez aumenta mais o número de moças e rapazes que pegam uma Doença Sexualmente Transmissível.

- Agora estou lembrando do que a professora falou sobre essas doenças. Graça, será que você está com isso? Bem que a minha mãe não me deixa transar.

- O que é isso Lurdinha, então você está pensando que eu estou com uma dessas doenças? Eu não estou com nada disso, não. Eu só transo com o Francisco.

- E vocês usam camisinha? A professora falou que tem que usar.

- Ah, é? Eu quero saber se ela usa. Eu e o Francisco não gostamos e também a gente não precisa.

- Mas Graça e se o Francisco está com alguma dessas doenças e passou para você?

- Ele não está com nada não. Ele tem muita saúde. E depois, já falei que se ele transar com outra garota eu termino com ele e namoro com o meu vizinho, que é "doido" por mim.

Ele morre de ciúmes.

- Então, por que você está com essas coceiras?

 

Por que tem muita gente pegando DST?

 

Porque muita gente não sabe o que são as DST. Ou então sabe e não toma cuidado para se proteger dessas doenças.

 

 

Quando um dos parceiros da relação sexual está infectado com uma DST, principalmente na relação em que há penetração pode-se pegar ou passar uma DST.

Como a pessoa que está infectada pode não apresentar ou sentir nada, considerando-se, dessa forma, saudável, pode não adotar cuidados de prevenção. Por isso, a cada dia mais gente pega DST.

  Pense e Lembre

Quando temos uma DST, temos mais chances de pegar outra DST, inclusive o vírus da aids.

A Graça não sabia bem como tinha sido infectada.

- Eu acho que peguei esse micróbio no banheiro da escola, o pessoal não limpa nada direito.

- Mas você viu na aula a professora falando que assim não pega, que no assento do ônibus também não pega. Coitada de você, Graça. O que você vai fazer para ficar boa disso?

- Eu vou fazer umas lavagens com água e vinagre, que nem a minha prima falou que faz.

A Graça sentiu um pouco de alívio com as lavagens, mas não ficou boa.

Dias depois apareceu um corrimento. Depois esse corrimento ficou com mau cheiro e ela começou a sentir umas dores na barriga, abaixo do umbigo.

A Lurdinha estava preocupada com a amiga.

- Graça, o que você vai fazer agora? Eu acho que você vai ter que falar com sua mãe.

- Vou nada Lurdinha, vou tomar aspirina e vou melhorar.

Mas, além de não melhorar, a Graça começou a sentir dor na hora de transar. E aí, o Francisco ficou chateado porque ela estava evitando transar.

 

Quem é mais atingido pelas DST?

 

Quem tem relações sexuais sem proteção da camisinha.

 

 

Hoje em dia, temos mais liberdade sexual e existem mais remédios para tratar as DST, ao mesmo tempo aparecem novas doenças, como a aids, que ainda não tem cura.

O melhor é não descuidar da prevenção.

Por esse motivo vamos mostrar como podemos se prevenir das DST; como suspeitar se temos uma DST para poder tratar o mais cedo possível. Dessa forma, a gente se previne das complicações da doença e também de pegar o vírus da aids.

 

   Pense e Lembre

O uso correto da camisinha, durante todas as relações sexuais, previne das DST e do vírus da aids.

A Lurdinha lembrou da sua vizinha, a Rosely que era agente de saúde.

- Você devia falar com a Rosely, a minha vizinha que é agente de saúde. Ela é legal, eu converso muito com ela, adoramos falar sobre as novelas. Ela deve saber o que fazer.

- Sei lá, eu não conheço ela. E depois será que ela não vai contar para os outros o que eu tenho? Ela vai na casa de todo mundo.

- Fala nada. Se ela ficasse falando das doenças que vê na casa de cada um para os outros, o povo não ia deixar ela entrar mais na casa deles.

- Sei não. Ô droga, por que isso foi acontecer logo comigo?

Como a Graça só fazia piorar e a Lurdinha não parava de insistir, elas foram falar com a Rosely. 

Quando encontrou a Rosely a Graça foi contando logo tudo que sentia. Ela já não agüentava mais.

Quando ela acabou a Rosely perguntou:

- Graça, você tem namorado, não é? Vocês transam sempre de camisinha?

- Olha a gente não precisa de camisinha, nós dois temos saúde. Você está achando que eu estou com o que?

- Por tudo que você me falou que está sentindo, eu acho que você pode estar com uma Doença Sexualmente Transmissível, uma DST.

- E o que você vai fazer para me ajudar, Rosely?

 

Como saber se estamos com uma DST?

Existem alguns sinais e sintomas que fazem a gente suspeitar de uma DST.

É importante conhecer os sinais e sintomas de DST para procurar rápido um serviço de saúde, quando eles aparecerem.

Se a gente estiver com uma DST, só os profissionais de saúde sabem identificar corretamente a doença e indicar o tratamento certo.

Não devemos fazer tratamento receitado por parentes, amigos ou na farmácia.

Se tomarmos o remédio errado ou o remédio certo em dose errada, por um período de tempo errado, a doença pode até melhorar, mas voltará em pouco tempo. Esse erro pode fazer o micróbio ficar mais forte e, por isso, resistente ao tratamento.

 

   Pense e Lembre

O tratamento certo cura a DST e evita passar a doença para outras pessoas.

Rosely falou para Graça que ela precisava ir ao Posto de Saúde.

- Mas Rosely, você não é agente de saúde? Você deve saber o que fazer no meu caso.

- Sei sim, sei que tenho que mandar você para um serviço de saúde! Eu não trato doença de ninguém, eu oriento para a pessoa não ficar doente, mas se ela já está doente eu encaminho para o serviço de saúde. Quem vai saber como tratar de você é a doutora Marli. Ela chegou há pouco no posto de saúde e é uma boa médica. Amanhã cedo venho lhe buscar para ir lá no Posto.

- Amanhã eu não posso, tenho prova.

- Então vamos de tarde.

- Está bem, eu venho aqui encontrar com você.

Mas a Graça não apareceu. Ela não estava querendo ir à médica, tinha medo de sua mãe saber e desconfiar do que estava acontecendo.

 

O que são sinais e sintomas?


Sinal é o que a gente vê.

 

 

Como os orgãos genitais dos homens são mais externos, eles podem ver melhor os sinais das DST. As mulheres têm seus órgãos genitais mais internos e assim fica mais difícil de elas verem esses sinais.

 

Sintoma é o que a gente sente.

Tanto o homem quanto a mulher podem ter sintomas quando pegam uma DST.

 

   Pense e Lembre

Os sinais e sintomas das DST aparecem, principalmente, em nossos órgãos genitais, podendo aparecer também em outras partes de nosso corpo.

Dias depois a Graça acabou indo com a Rosely no posto de saúde.

Chegando lá esperou um pouco até ser atendida.
Foi ficando nervosa. Mas quando começou a conversar com a doutora gostou dela e sentiu-se melhor.

Depois de perguntar o motivo da consulta, o que ela sentia, o que fazia, a doutora foi examiná-la. Enquanto examinava a doutora ia perguntando mais coisas.

- Quer dizer então que você tem um namorado? E o que vocês usam quando tem relações sexuais?

- A gente não usa nada. A senhora está achando que eu peguei isso com ele? O que é que eu tenho doutora?

- Você está com um corrimento vaginal. Eu vou lhe dar remédio para isso e após o tratamento você volta para revisão. O micróbio que está causando isso em você pode não dar sintoma em seu namorado. Ou seja, ele pode não ver nem sentir nada. Mas é importante que os dois se tratem e que durante o tratamento vocês suspendam as relações sexuais. Diga para ele vir logo aqui para se tratar também.


Quais são os sinais de DST?

Feridas, também chamadas de úlceras.

As feridas aparecem onde o micróbio da doença entrou no corpo. Assim aparecem nos órgãos genitais ou em qualquer parte do corpo usada durante a relação sexual. Podem ser uma ou várias feridas e podem doer ou não.

As feridas aumentam muito o risco da pessoa pegar o vírus da aids.

Corrimentos

Os corrimentos aparecem nos órgãos genitais dos homens e das mulheres. Podem ser amarelados como pus, esbranquiçados ou esverdeados. Alguns tem cheiro forte e ruim.

Tem gente com corrimento que sente dor ao urinar e nas relações sexuais. Tem gente que não sente nada.

Na mulher, quando o corrimento é pouco, só é visto pelo profissional de saúde ao fazer seu exame ginecológico.

Verrugas

São como uns caroços enrrugados, parecendo uma couve flor. A verruga não dói, às vezes dá coceira ou irritação. O tratamento não mata o vírus que causa essa DST, só destrói a verruga. Então a pessoa precisa de acompanhamento médico regular.

Esse acompanhamento é muito importante porque as verrugas aumentam as chances de câncer de colo do útero e de pênis, e nas gestantes podem causar sangramento e infectar o bebê na hora do parto.

 

A Graça ficou só imaginando o que o Francisco ia fazer.

- Sei não doutora, eu duvido que ele venha. Ele não está sentindo nada, ele é todo machão e também não vai querer se consultar com a senhora.

- Graça, o caso é que você está com uma DST. Você me disse que só transa com ele, então ele também tem a doença. Se ele não se tratar logo, vai passar de novo para você e a doença pode se complicar. E o pior é que qualquer DST é uma porta aberta para o vírus da aids. Você sabe o que é aids? A maioria das DST tem cura, mas a aids ainda não tem.

- Desconjuro, doutora, eu sei me cuidar.
Eu não vou pegar aids não.

.- Mas você pegou essa DST. DST é uma coisa muito séria, se a pessoa não sabe se cuidar pode ter conseqüências desagradáveis ou até muito graves. Se seu namorado não quiser vir se consultar comigo, fale então para ele vir se consultar com o Doutor Paulo.

- Eu vou falar com ele, com médico deve ser mais fácil.

 

Quais são os sintomas de DST?

 

Ardência ou coceira

Esses sintomas podem ser mais sentidos ao urinar ou durante as relações sexuais. Há pessoas que apresentam os dois sintomas, outras apresentam um só, e outras que não sentem nada.

Dor ou mal-estar.

A dor ou o mal-estar pode ser sentido embaixo do umbigo, na parte mais baixa da barriga, durante as relações sexuais ou ao urinar.

   Pense e Lembre

Pessoas infectadas por DST podem não ter sinais ou sintomas da doença.
Então, é importante fazer prevenção e exames médicos de rotina.

A doutora ainda explicou para a Graça que algumas DST progridem sem apresentar sinais ou sintomas, como a sífilis e a aids, por exemplo. Então os profissionais de saúde sempre aconselham a pessoa que tem uma DST a fazer exame para essas doenças.

A Graça ficou assustada e disse que ia pensar.

De tardinha quando encontrou o Francisco foi uma briga só.

- O que você está me dizendo, Graça? Que eu passei doença para você? Eu não tenho nada, você é que está cheia de mazela.

- Mas a doutora explicou que você pode ter o micróbio e não sentir nada. E agora ainda tem o perigo da aids.

- Essa doutora deve estar errada.

- Não Francisco, ela é boa médica. A Rosely falou que todo mundo que se trata com ela gosta muito.

- Aids é coisa de "viado", gente que se pica e piranha. Comigo não tem perigo.

- A doutora disse que para não ter perigo só transando de camisinha. E você não gosta de usar. Quem sabe com quem você andou transando!

- Sem essa de ciúme, Graça. Você também não gosta de transar com camisinha. E sabe o que mais? Quem está com coceira e dor aí por baixo é você e não eu.

O que devemos fazer se estamos com um sinal ou sintoma de DST

 

Devemos procurar logo um serviço de saúde.

Quando estamos com uma DST, temos que:

- falar com quem se tem relação sexual para ir também ao serviço de saúde;

- fazer, até o fim, o tratamento indicado pelo serviço de saúde;

- evitar ter relação sexual e, se não der para evitar, só transar usando camisinha;

- voltar ao serviço de saúde para fazer a revisão (controle de cura) e as mulheres para fazerem também o exame preventivo do câncer de colo do útero, mantendo-o em dia conforme indicação de seu médico.

 

   Pense e Lembre

Existe tratamento para quase todas as DST.
São tratamentos fáceis, que curam, quando se descobre e trata logo a doença.

A Graça ficou uma fera com o Francisco por ele desconfiar dela e resolveu terminar o namoro.

A Rosely orientou a Graça para que ela fizesse o tratamento direitinho.

A Graça estava sem coragem de fazer o exame para aids. Mas acabou fazendo. E não foi só porque a doutora Marli e a Rosely insistiram, ela mesma se convenceu que era importante quando soube do risco de sua prima.

- Lurdinha, eu quase morro de susto. Lembra a minha prima da capital?

- Sei sim. Aquela que você fica na casa dela quando vai para lá, não é?

- Essa mesmo, o namorado dela está com o vírus da aids e ela nem desconfiava. Ainda bem que eles não transavam sem camisinha.

- É, não é todo mundo que é cuidadoso assim.

- É, depois disso eu fui correndo fazer meus exames. Deu tudo negativo, graças a Deus e, também, já fiquei boa da minha DST. Que alívio!

Mas e o Francisco, o que ele resolveu fazer?

Como fazer o tratamento das DST?

 

Tomando de forma correta o remédio indicado pelo serviço de saúde.

Cada DST tem um tipo de tratamento e só o profissional de saúde poderá avaliar e fazer esta indicação.

 

Fazer o tratamento certo é:

- só tomar remédio indicado pelo serviço de saúde;

- tomar o remédio na quantidade certa e nas horas certas;

- continuar o tratamento até o fim, mesmo que não se tenha mais nenhum sinal nem sinta mais nada;

- levar o parceiro sexual para ser tratado também.

 

   Pense e Lembre

O tratamento certo cura a DST, evita de se pegar outra DST e de passar a doença para outras pessoas.

O Francisco, já que a Graça resolveu dar um tempo no namoro, correu para a Zenir, uma garota de sua rua com quem ele transava de vez em quando. E não ficou só com ela . Transou com outras garotas. Dias depois dessa "farra de solteiro", começou a sair um corrimento, com aspecto de pus, do seu pênis e a sentir dor na hora de urinar. Aí ele se apavorou e correu para a farmácia do seu Tadeu.

- Seu Tadeu, eu estou com pus, saindo do meu "pirú". O senhor sabe que remédio eu devo tomar?

- É isso aí rapaz, com doença venérea a gente não pode brincar. Vou lhe dar um remédio porreta.

- E aí eu fico bom logo?

- Fica rapaz, eu sei o que faço.

Seu Tadeu receitou um antibiótico e o Francisco começou
logo a tomar.

E melhorou? Que nada. Aí ele ficou mais assustado ainda. Então ele lembrou que a Graça tinha falado de um médico no posto de saúde e resolveu ir lá.

 

O que acontece quando não se faz o tratamento certo da DST?

 

Podemos ter complicações graves da doença e estaremos em risco de pegar outra DST, inclusive o vírus da aids.

 

 

Essas complicações podem ser:

- esterilidade no homem e na mulher, quer dizer, a pessoa não pode mais ter filhos;

- inflamação nos órgãos genitais do homem, podendo causar impotência;

- inflamação no útero, nas trompas e ovários da mulher, podendo complicar para uma infecção em todo o corpo que pode lhe causar a morte;

- mais chances de ter câncer de colo do útero e pênis;

- nascimento de bebês antes do tempo ou com defeito no corpo e até a morte do bebê na barriga da mãe ou depois do nascimento.


O doutor Paulo era um médico meio rude, mas passava confiança.

Enquanto fazia o exame, perguntou tudo para o Francisco e lhe deu uma boa bronca.

- É isso aí. Vocês só aparecem quando estão com alguma coisa, não é? Se não vão fazendo um monte de besteiras. Se tivesse vindo aqui quando sua namorada apareceu com o corrimento, seu tratamento seria mais simples e rápido. Agora você só se complicou. Vocês estão cansados de ouvir que as DST passam de uma pessoa para outra, que tem o perigo de se pegar o vírus da aids e não tomam cuidado.

- Mais doutor, eu só transava com a Graça e, às vezes, com umas outras menininhas, todas bonitinhas e limpinhas. Não pensei que tinha perigo.

- É rapaz, vê se aprende, sem camisinha sempre tem risco. E você ainda foi se tratar na farmácia e isso complicou mais.

- Mas agora eu vou ficar bom , não é doutor?

- Se fizer o tratamento certo, vai. E eu lhe aconselho a fazer também os teste para sífilis e para o vírus da aids. Essas são doenças que se pega na relação sexual e são doenças que podem não dar sintomas no começo, mas quando eles aparecem é porque já complicou.

 

Que situações aumentam o risco de se pegar uma DST?

 

 

As principais situações de risco são:

 

 

- pessoas que têm relações sexuais sem usar camisinha;

- pessoas cujo companheiro ou companheira tem relação sexual com outras pessoas sem usar camisinha;

- pessoas que usam drogas injetáveis, compartilhando agulhas e seringas, isto é, duas ou mais pessoas usando as mesmas agulhas e seringas;

- pessoas cujo companheiro ou companheira usa drogas compartilhando agulhas e seringas;

- pessoas que tomam transfusão de sangue, que não foi testado.

 

   Pense e Lembre

A aids, a sífilis e as hepatites B e C são DST graves, porque podem levar a complicações e à morte.

Usando uma banana, o doutor Paulo deu uma aula de como usar a camisinha, para o Francisco.

- Está vendo bem como é, Francisco. De agora em diante você não pode dizer que não sabe e nem que não tem dinheiro para comprar, porque pode conseguir, de graça, aqui no posto de saúde. Você não terá desculpa, será burrrice ou relaxamento mesmo.

- É que a gente não acha que essas coisas vão acontecer com a gente, doutor.

- Eu sei, mais como você viu, acontece. E, vê se faz logo todos os exames que pedi, está certo? E, não esqueça, de agora em diante transar, só com camisinha.

O Francisco ficou assustado e com medo de fazer os testes, mas como ficou com mais medo ainda das complicações das doenças, resolveu fazer logo os exames. E, por sorte, não tinha nem sífilis nem o vírus da aids.

Depois de um tempo ele e a Graça voltaram a namorar.

Rosely ficou pensando na proposta da doutora Marli em organizar grupos de gestantes, adolescentes e jovens da comunidade, para conversarem sobre as DST e a aids.

Vendo o caso da Graça e do Francisco e outros casos parecidos com o deles, a Rosely viu a necessidade de informar e conversar mais sobre isso. E lembrou de um velho ditado:

PREVENIR É MELHOR QUE REMEDIAR.

 

Como fazer a prevenção das DST?

 

A melhor forma de prevenção é usar sempre e corretamente a camisinha nas relações sexuais e evitar as situações de risco.

 

 

Como usar a camisinha:

1- Colocar sempre a camisinha quando o pênis estiver duro.

Com o pênis duro colocar a camisinha sobre a cabeça do pênis, segurando sua ponta para sair todo o ar. Se ficar ar ou se a camisinha não ficar bem encaixada na cabeça do pênis, ela arrebenta facilmente durante a relação. O espaço que fica serve para depositar o esperma.

2- Continuar segurando a ponta da camisinha e ir desenrolando até que o pênis fique todo coberto por ela.

3- Depois de gozar, retirar o pênis enquanto ele ainda estiver duro. Quando o pênis começa a amolecer, a camisinha fica frouxa e o esperma pode derramar.

4- Retirar a camisinha com cuidado, não deixando que o esperma seja derramado.

5- Depois de retirada a camisinha, dar um nó e jogar no lixo.

Recomendações

 

 

Cuidados que devemos ter com a camisinha:

 

 

- não passar óleos na camisinha; tudo que é gorduroso pode rasgar a camisinha;

- guardar as camisinhas em lugar fresco e seco;

- não usar camisinha que esteja pegajosa, ressecada ou que pareça estragada;

- verificar a data de validade da camisinha;

- se a camisinha for comprada na farmácia, verificar se ela tem o selo de qualidade do INMETRO.

Não devemos ter vergonha por pegar uma DST. Qualquer pessoa que tem relações sexuais corre esse risco, quando não adota medidas de prevenção.

Toda mulher que tem ou já teve relação sexual, deve fazer exame ginecológico (exame dos órgãos genitais) pelo menos uma vez por ano e o exame de prevenção do câncer de colo do útero, no tempo recomendado pelo médico.

Toda gestante deve fazer o pré-natal desde o começo da gravidez. O micróbio da sífilis, o vírus da aids e de outras DST podem passar da mãe para o bebê. Nas consultas do pré-natal o médico pode descobrir muitas doenças que prejudicam a mãe e o bebê.

Todo homem também deve fazer exame médico periódico.

   Pense e Lembre

Cada dia aumenta o número de pessoas com DST e com o vírus da aids.
Não deixe isso acontecer com você.
Coloque todas essas informações em prática.