INÍCIO

NICOTINA DEPENDÊNCIA TRATAMENTO

FUMANTE PASSIVO

POR QUE VOCÊ FUMA?

Uma vez estabelecida a dependência, o fumante fuma automaticamente e argumenta que fumar lhe deixa mais relaxado, menos triste, menos sozinho etc.. Todas essa atribuições feitas ao ato de fumar estão relacionadas a um vínculo emocional que se fez com o cigarro. Fora a sensação de prazer - que pode ser comprovada fisicamente - nada se sabe sobre a capacidade do cigarro em relaxar, acalmar, tornar as situações menos estressantes ou fazer companhia. Além do vínculo emocional e do físico, o comportamento de fumar também é adquirido por meio de condicionamentos.

VÍNCULOS ESTABELECIDOS

Fator físico: A nicotina é a substância que causa dependência física. A suspensão da mesma faz com que o organismo reaja através de sintomas desagradáveis como, por exemplo, irritação, inquietação, ansiedade, sonolência ou insônia, etc..

Fator emocional: É comum a tendência em atribuir valores pessoais ao uso de uma droga. Exemplo: "Eu fumo para me sentir menos tenso no meu trabalho" ou "Eu fumo para não me sentir sozinho". O fumante acredita que fumar lhe trará benefícios ou alívio de sentimentos ou sensações desagradáveis. Entretanto, essa crença é ilusória, sem embasamento na realidade.

Fator gestual: O hábito muitas vezes condiciona os usuários de qualquer droga. Com os fumantes não é diferente; eles costumam fumar em determinados momentos, de determinadas maneiras, com determinadas pessoas, etc. É criado um ritual de associações a partir do hábito de fumar. O fumante associa tomar café e fumar, beber e fumar, falar no telefone e fumar, etc..

As pessoas se relacionam com o cigarro através desses três fatores, podendo um prevalecer sobre o outro. Se você se encaixou num desses fatores ou em todos eles, que tal fazer um teste para medir seu grau de dependência física ao cigarro?


SÍNDROME DE ABSTINÊNCIA

Muitas vezes nos deparamos com esta expressão “Síndrome de Abstinência”. Mas o que realmente vem a ser esta síndrome? O que acontece com quem passa por uma síndrome de abstinência? Quais as suas características e os seus sintomas?

Quando paramos de fumar nosso organismo reage intensamente à falta da nicotina (substância causadora da dependência), que estava habituado a receber diariamente. Esta reação é uma readaptação natural do seu organismo à uma nova qualidade de vida, isto é, uma vida livre de nicotina, e recebe o nome de Síndrome de Abstinência. Tal síndrome manifesta-se através de sintomas físicos e emocionais, que muitas vezes são prontamente evitados com uma nova ingestão da substância. Cria-se, então, um círculo vicioso onde passamos a fumar não mais por prazer, e sim para evitarmos o desprazer dos sintomas da síndrome de abstinência. Por isso é importante que você esteja preparado para não cair nessa “armadilha”!

A síndrome dura em média de 4 a 6 semanas, no entanto, isto não é regra visto que cada pessoa reage de forma diferente, podendo ser mais longa para uns e menos para outros. Também não significa que todos que param de fumar necessariamente apresentarão algum sintoma. Pode ser que algumas pessoas não sintam nada, ou sintam muito pouco ou ainda, sintam tudo. Talvez, a informação mais importante para você que parou de fumar é a de que a síndrome de abstinência é um processo absolutamente individual e depende de uma série de fatores, como por exemplo, a relação que o fumante estabelece com o cigarro. Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, a síndrome de abstinência não está diretamente relacionada com a quantidade de cigarros que a pessoa fuma, mas sim com o vínculo que ela estabelece com esses cigarros.

Lembre-se: A síndrome de abstinência não é perigosa e não causa nenhum problema de saúde. Ela é apenas um estado desconfortável, porém temporário pelo qual o ex-fumante passa.

 

Sintomas Físicos

Sintomas Emocionais

TESTANDO SUA DEPENDÊNCIA

1) Quanto tempo após acordar você fuma seu primeiro cigarro?

Em 5 minutos (3)
De 6 a 30 minutos (2)
De 31 a 60 minutos (1)
Após 60 minutos ou mais (0)


2) Você acha difícil ficar sem fumar em locais proibidos como Igrejas, cinemas, teatros e hospitais?

Sim (1)
Não (0)


3) Dos cigarros que você fuma ao longo do seu dia, qual você teria mais dificuldade em não fumar?

O primeiro da manhã (1)
Qualquer outro (0)


4) Quantos cigarros você fuma por dia?

10 ou menos (0)
11 a 20 (1)
21 a 30 (2)
31 ou mais (3)


5) Você fuma mais nas primeiras horas após acordar do que durante o resto do dia?

Sim (1)
Não (0)


6) Se você está adoentado e tem que passar a maior parte do tempo na cama, ainda assim você fuma?

Sim (1)
Não (0)


7) Qual o nível de nicotina da sua marca usual de cigarros?

0,9mg ou menos (0)
1,0 a 1,2 mg (1)
1,3 ou mais (2)


8) Você traga?

Nunca (0)
Ás vezes (1)
Sempre (2)



RESULTADOS

4 ou 5 pontos - baixa dependência à nicotina - Lembre-se de que existem ainda outros dois fatores que estão relacionados ao seu hábito de fumar. Logo, se você apresenta uma baixa dependência física à nicotina, provavelmente deve ter uma maior dependência psicológica. Aproveite que seu organismo ainda não está totalmente dependente da nicotina e inicie o tratamento agora, quem sabe poderá ser menos sofrido neste momento?
6 ou 7 pontos - média dependência à nicotina
acima de 8 - alta dependência à nicotina